23 de jan de 2013

Tentando esclarecer algumas dúvidas



Buscando ajudar e esclarecer algumas dúvidas que chegaram por email e também pelo blog, resolvi reunir nessa postagem respostas que considero como possíveis soluções.


Sobre a utilização do óleo de rosa mosqueta  em locais que sofreram lesões e que não cicatrizaram de modo organizado, segundo a própria trama da pele.


A cicatrização é a formação de uma nova pele que ocorre através de um processo onde as células se deslocam para a superfície com o objetivo de fechar a ruptura dos tecidos,dando inicio a uma série  de reações objetivando o reparo da área lesada.
A pele possui linhas naturais de força e tensão e para que esse processo migratório ocorra satisfatoriamente, é preciso que o leito (parte da pele onde houve a lesão) esteja com a hidratação necessária e compatível com a da pele original, evitando, dessa maneira,as cicatrizes elevadas e escurecidas, denominadas queloidianas e hipertróficas que apresentam uma estrutura cutânea diferente da original.



Os componentes do bálsamo restaurador e cicatrizante ( AQUI ) possuem propriedades especialmente voltadas para a cicatrização e regeneração da pele mas, muitas vezes não encontramos com facilidade todas as substâncias que fazem parte de uma determinada receita então, para simplificar, devemos buscar alguns dos componentes da fórmula que, certamente irão ajudar sendo que, o óleo de rosa mosqueta é um dos ingredientes que sozinho já proporciona maravilhas na nossa pele.

Sugestão:
Fazer um macerado oleoso de calêndula, pétalas de rosas orgânicas e macela em óleo de rosa mosqueta conforme é explicado abaixo onde,certamente, já estaremos tratando e evitando a formação de modo desordenado da trama da pele que está em processo de cicatrização. A receita possui também outros óleos que podem ser descartados caso não sejam encontrados com facilidade e substituídos pelo óleo de rosa mosqueta para manter a proporção da receita.


detalhe sementes rosa mosqueta - imagem google


Extrato vegetal  base óleo cicatrizante e regenerador cutâneo:

.10g de plantas secas com propriedades cicatrizante, antiinflamatória e bactericida maceradas com pilão. 

.10g de álcool de cereais ou vodka
.30g de óleo de rosa mosqueta ( propriedades aqui )
.10g de óleo de semente de uva ou macadâmia ( fácil absorção pela pele)
.5g de óleo de andiroba ( propriedades aqui)
.5g de óleo de copaíba ( propriedades aqui)
É interessante iniciar com uma  mistura de álcool + macerado seco das plantas para extrair os ativos que são solúveis em água/álcool e só depois acrescentar os óleos.
 Misturar os ingredientes,deixar em repouso por alguma horas e completar com a mesma proporção de óleos caso o macerado  seco tenha absorvido os óleos já colocados.
É importante que os óleos cubram completamente a mistura, deixando uns dois dedos de sobra.
Mexer 2x ao dia por 15 a 30 dias ( depende da temperatura ambiente) ou colocar em banho-maria, fogo baixo por 3h, tendo o cuidado de não deixar passar de 45.C. Depois coar em coador de pano esterilizado ( processo bem demorado) e guardar em vidro escuro.
modo de aplicar:
25 vezes no sentido horizontal, 25 vezes no sentido vertical, duas vezes ao dia.
tópico com listagem de plantas com propriedades cicatrizantes,etc  AQUI

.....................................................................................


 
Sobre a base glicerina com a substituição do óleo de babaçu por óleo de coco e com percentuais diferentes dos demais óleos da receita inicial buscando  manter os índices de dureza, espuma, persistência, limpeza e condicionamento semelhantes, conforme calculadora Mendrulândia que é a minha calculadora de saponificação de escolha.
Essa resposta está vinculada aos parâmetros utilizados na matéria didática sobre elaboração de produtos de higiene - Projeto Gerard - fornecida pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná – Brasil e na postagem Como fazer sua própria base de glicerina.

oliva - 212g
coco - 47g
mant.karité - 49g
ác.esteárico - 55g
cera de abelhas - 10g
rícino - 39g

NaOH (sobre engorduramento de 11%)  - 51g
Agua para diluir NaOH ( 33%) - 103g 

Total peso gorduras + peso NaOH ( seca) = 463g

Calculo do peso do sabão base transparente com 50% de sabão base inicial + 50% solventes:
463g x 2 = 926g

Cálculo dos solventes visando uma maior transparência mas sem perder as propriedades do sabão, segundo o que considero como um sabão artesanal de qualidade.
álcool -> 14% = 130g
açúcar -> 10% = 93g
glicerina -> 13% = 120g
água -> 13% = 120g

total: 14% + 10% + 13% + 13% = 50%
  
Completando a postagem:
Fatores que ajudam na transparência da base de glicerina mas, quando usados em excesso, acabam alterando as qualidades finais do sabão.
É interessante estudar a receita com a ajuda de uma calculadora de saponificação.
.óleo de rícino
.álcool
.açúcar
.glicerina
sobreengorduramento menor possível

Espero ter ajudado.
Abraços :)       



  
 

14 de jan de 2013

Sabão de Abacaxi


Sabão de Abacaxi - processo quente - produto VEGAN

Um sabão que busca, através da renovação celular, complementar o tratamento das inflamações e cicatrizações cutâneas.
Pelo lado simplesmente estético, pode também fazer parte dos diversos tratamentos anti-celulíticos , contribuindo com a ativação da circulação e renovação celular, deixando a pele pronta para receber e absorver plenamente os demais produtos que serão aplicados.

sobre o abacaxi:
O abacaxi ( Ananas comosus L. ) é uma fruta tropical muito saborosa.Conhecida também como Ananás e possuindo as seguintes propriedades cosméticas: 
adstringente, anti-séptica, antiinflamatória, clareadora, renovadora celular, rejuvenecedora e lipolítica.

Lote da fruta abacaxi - imagem google

A enzima "Bromelina", presente em alta concentração nessa fruta, pode ser extraída de todas as partes do abacaxi - talos, coroa, polpa e folhas. (CÉSAR, 2005).
A ação cosmética da bromelina inclui: 
atividade fibrinolítica, ação antiinflamatória, propriedade debridante de pele, aumento da absorção de outros ativos, propriedades emolientes, acelerador da cicatrização, melhora da circulação.
 A faixa de pH ótima para a enzima bromelina,  é em torno de 6,0 a 9,0 com máximo de atividade no pH 7,0. 
Desse modo,buscando manter o pH da massa do sabão nos limites ideais, elaborei essa receita no processo quente.



composição:
saponificação dos óleos de oliva, babaçu, palma bio, rícino, milho e ác.esteárico vegetal.
aditivos: sumo de abacaxi, extrato de abacaxi ( cascas, polpa e talos), xarope de melaço de cana-de-açucar e abacaxi temperado com especiarias, vit.E.
Decorado com pedaços de sabões coloridos.


fontes: bromelina AQUI  e AQUI