29 de abr de 2012

Gel Glicerinado - uso cosmético

Passei boa parte do início do ano estudando para obter novas composições que pudessem incorporar outros benefícios para os produtos Flor da Pele.

Denominei gel glicerinado cosmético, um extrato glicólico com textura final de gel proveniente de determinadas plantas que contém em sua composição um maior percentual de mucilagem.
É uma das novidades que estou adicionando aos meus produtos pois além de somar os diversos ativos presentes nas plantas também acrescenta um maior percentual de mucilagem, que possui a propriedade cosmética de proteger, sendo emoliente, cicatrizante e antiinflamatória.

A  mucilagem  é  uma  substância  gomosa  encontrada  nos  vegetais.(Colacasia..., 2005). Do ponto de vista físico, ela é um sistema coloidal líquido, liofílico, sendo, portanto, um hidrogel. Quimicamente, é constituída por água, pectinas, açúcares e ácidos orgânicos (Misaki et al., 1972). 
Costuma ser utilizada na cosmética para dar estabilidade à emulsão e às pomadas (Hou et al., 2002).

Gomas diferem das mucilagens, pois elas se dissolvem rapidamente em água, ao passo que as mucilagens formam massas viscosas e são produtos fisiológicos, enquanto que as gomas são produtos patológicos (Tsai, & Tai , 1984).
As mucilagens também fazem parte da composição das fibras que se encontram presentes, na sua maior parte, nos cereais integrais, nos legumes e leguminosas, nas verduras e nas frutas, sendo inúmeros os benefícios que a sua utilização pode trazer aos produtos cosméticos.


modo de fazer:
1.colocar os vegetais, que possuem mucilagem em sua composição,  demolhando em água ou sumo de um outro vegetal até formar um gel.
2.Em separado, misturar ao vegetal ou mix de vegetais escolhidos, a glicerina e  o álcool de cereais, respeitando a graduação correspondente aos tipos de ativos que se quer extrair. ( ver tópicos sobre extratos glicólicos II).
3. misturar o gel (1) ao mix de vegetais, glicerina e álcool de cereais (2).
Mexer bem e deixar macerar por 15/20 dias.
4.Depois, coar e guardar em vidro esterilizado e protegido de luz.
Dessa forma os ativos ficam incorporados perfeitamente na forma de gel.


gel glicerinado de aveia,linhaça e romã
Gel glicerinado de aveia,linhaça e romã 1:5

modo de fazer:
1.demolhar 10g de sementes de linhaça em 80g de sumo de romã
2. em separado, triturar 15g de aveia em flocos integral com 15g de polpa e caroços de romã
3. fazer os cálculos para completar a receita na proporção de 1:5
    sólidos= 30g
    líquidos = 30 x 5 = 150g onde 70% glicerina=105g, 10% álcool de cereais=15g e 20% gel de linhaça e romã=30g
4. misturar o gel ( não precisa coar) com o mix de aveia e romã trituradas, a glicerina e o álcool.
5.Deixar macerar por 15 a 20 dias.Mexendo 2x ao dia.
6. Finalmente coar e guardar em vidro esterilizado ao abrigo da luz.


Já utilizei o gel glicerinado nos meus sabões que ainda estão no processo de cura mas....como estava super interessada em avaliar os resultados, fiz um primeiro teste em um deles e simplesmente adorei. :)
Coloco fotos abaixo para vocês repararem na espuma e sua textura.

sabão Quatro leites - versão II




Alguns vegetais ricos em mucilagem:
Acanthus mollis - acanto ( raízes, folhas e flores)
Allium porrum Linne - alho-poró ( caule e folha)
Aloe vera (L.) Burm. f. - babosa (folha,seiva)
Althaea officinalis - altéia, malva-branca (raíz,folha,flor)
Anadenanthera colubrina (Vell.) Brenan - angico branco, angico vermelho (cascas,resina)
Arctium Lappa L. - bardana (casca,folha,óleo, raiz)
Bellis perennis L. - margarida ( flor, folha)
Borago officinalis L. - borragem (folha,sumidade florida)
Dioscorea spp - inhame (tubérculo)
Symphitum sp. L -confrei (raízes e folhas)
Hibiscus sabdariffa Lineo - hibiscus ( cálices secos, folhas)
Linum usitatissimum - linhaça ( folha,óleo, semente)
Malva sylvestris L. - malva (folhas,frutos,sementes)
Plantago major sp.- tanchagem (folhas)
Plantago pissylium L. - pissylium ( sementes)
Oxalis acetosella L. - azedinha ( folhas frescas)
Sempervivum tectorum L.- sempre-viva ( folhas,seiva da árvore)
Tamarindus indicus L. - tamarino ( folhas,polpa)

fontes: 
diversas na Internet
Anatomia Vegetal - Editora UFV - Beatriz Appezzato e Sandra M.C.Guerreiro.

26 de abr de 2012

Sabão Quatro Leites - versão II


processo frio - detalhe frente e verso - produto VEGAN

Uma nova versão do meu sabão "Quatro Leites", dessa vez só com leites vegetais.



Meu objetivo foi experimentar as possíveis diferenças no resultado final com a substituição, na receita original,do leite de cabra por um leite vegetal além de eliminar o agente exfoliante da primeira receita - farinha de castanha-do -brasil que, embora seja suave ( não arranha a pele)  eu, particularmente, prefiro colocar os agentes exfoliantes em outros cosméticos para uso corporal, como mousses, pastas,etc.

Composição:
saponificação dos óleos de oliva, palmiste orgânico, coco extra virgem,milho,manteiga de karité e manteiga de cacau. 
aditivos : leites de castanha–do-brasil, coco, aveia e arroz, gel glicerinado de linhaça com sumo de romã e aveia integral, vit. E, óleos essenciais cítricos e patchouli.
O resultado foi um sabão especialmente nutritivo e hidratante para peles secas e maduras.
Totalmente aprovado!
Realmente não senti diferenças nos quisitos hidratação e nutrição com a substituição do leite de cabra por outro leite vegetal, no caso  leite de arroz, pois mantive, fazendo uma nova composição, o mesmo percentual de lipídeos encontrado na soma dos leites da primeira receita e, nesse caso, só com os leites vegetais.



Aproveitei também para fazer minha primeira experiência com os pigmentos super coloridos enviados por uma espanhola muito querida, Ana Maria, do blog La Jaboneria de Ana e que vieram acompanhados de várias e maravilhosas surpresas, incluindo  seus próprios produtos,  que são simplesmente especiais tanto em qualidade quanto em aroma, tornando possível conhecer e experimentar vários ingredientes e acessórios que não encontramos por aqui.
Obrigada Ana! Eres un SOL! :)

O resultado quanto as cores foi bem sutil, exatamente como eu queria.
Cores variadas mas de forma suave, como o próprio perfil do sabão.

Para quem não conhece o meu Sabão Quatro Leites - versão I:

processo frio - produto quase VEGAN (leite de cabra)

É sempre bom lembrar que os diversos leites de origem animal e seus derivados são produtos originários de animais vivos, livres de sacrifícios e crueldades.

como fazer leites vegetais para uso cosmético - aqui

15 de abr de 2012

Une très agréable et belle surprise

Buscando trocar novas experiências por esse mundo maravilhoso, colocado na palma das nossas mãos pela internet, tive a maravilhosa surpresa de ser mencionada de forma tão gentil e delicada por uma francesa muito especial.
Coloco abaixo o link  do seu blog que é simplesmente repleto de boas idéias e convido todos para fazerem uma visita.






Merci beaucoup Vivy! Je suis vraiment touché par votre gentillesse.
Bisous.

3 de abr de 2012

Sabão Cálcico - uso cosmético

produto VEGAN

O sabão cálcico consiste basicamente em sais de cálcio de ácidos graxos. 
É muito utilizado no mundo veterinário, sendo incorporado nas rações como veículo  para preservar os óleos ingeridos pelo gado leiteiro, suprindo as energias da dieta que não podem ser absorvidas das fontes convencionais.
A pasta de hidróxido de cálcio é utilizada na Odontologia por suas propriedades bactericidas com um excelente controle microbiano.


Pensando na utilização do sabão cálcico no mundo cosmético, onde a água de cal já é muito utilizada no preparo dos famosos linimentos óleo-calcários, iniciei meus estudos e confesso que essa pesquisa foi demorada pois envolvia detalhes de fabricação e  informações muitas vezes só encontradas em antigos livros de química mas, com a ajuda de amigas saboeiras, tão apaixonadas por essa arte como eu, acabei solucionando minhas dúvidas e descobrindo como aplicar os meus interesses para fazer o meu próprio sabão cálcico com as características procuradas.
O sabão cálcico é na verdade a saponificação de gorduras através do agente alcalino hidróxido de cálcio - Ca (OH)2 ,popularmente denominado cal hidratada,cal apagada ou cal extinta que possui um pH de 12,8 e massa molar de 74,093 g/mol.
Para obter os valores referentes aos índices de saponificação das gorduras tendo o hidróxido de cálcio como base, recorri à matemática,fazendo a corrrespondência das massas moleculares dos respectivos hidróxidos de cácio e potássio, obtendo os valores dos índices procurados.

Meu objetivo principal, ao fazer o sabão de cálcio foi buscar, para os meus produtos, a propriedade química de absorver determinados ativos cosméticos presentes em certos vegetais além das características antiinflamatórias,bactericidas e fungicidas próprias do hidróxido de cálcio, sem esquecer das ações co-emulsificante e espessante que esse sabão proporciona.

Creme já elaborado e testado, com excelentes resultados e postado aqui


creme óleo calcário


sabão cálcico:
óleo de palma - 10g
óleo de girassol ( macerado de capim-limão) - 5g
hidróxido de cálcio -3,8g
água - contida na pasta de hidróxido de cálcio

Aqui faço uma observação:
Como só tinha disponível a Cal Viva - CaO, preparei em primeiro lugar, o hidróxido de cálcio, recorrendo a lembranças de espectometria , guardada no fundo de uma gaveta, no meu arquivo de memórias :)
Colocando 30g de cal viva em 100g de água destilada,obtive 14g de pasta de hidróxico de cálcio - Ca(OH) e ainda leite e água de cal, reservados para futuros usos.

A pasta de hidróxido de cálcio foi pesada e descontando um percentual de 2% referente a água absorvida, separei,então, o peso necessário para usar na receita.

detalhes pasta de hidróxido de cálcio

Segundo minhas pesquisas, o hidróxido de cálcio demora em torno de 7 dias para saponificar ( dependendo das gorduras utilizadas e da temperatura que deve ser bem alta), então, deixei reservado meu sabão, já na forma, e aguardei.
Realmente a saponificação é bem lenta pois só coloquei na receita a água contida na pasta de hidróxido de cálcio .


detalhe mistura gorduras e pasta de hidróxido de cálcio


Após 7 dias , os quadradinhos de sabão já estavam bem mais firmes mas, pela minha escolha de óleos, colocando 1/3 de óleo insaturado, concluí que dificilmente o sabão ficaria 100% duro.Esperei completar 15 dias.
Medi o pH com 7 dias - valor de 9.
Medi o pH com 15 dias - valor de 8.






fontes: 
Saponificação Industrial - Marcus Siviero
Pasta à base de hidróxico de cálcio na Odontologia - UNICAMP -Juliana Rozzato 
Manual do Novo Saboeiro - 1884 - Lisboa.