31 de mar de 2012

Creme corporal óleo calcário

produto VEGAN

 Partindo da receita do linimento óleo cálcario que fui apresentada através da minha amiga saboeira Maria do blog Jabón y Agua, resolvi pesquisar sobre as possibilidades de utilizar o sabão cálcico nos meus cosméticos.

O linimento óleo cálcario, para quem não sabe, é feito basicamente com água de cal e gorduras, onde o pequeno peso de hidróxido de cálcio solubilizado na água, reage, saponificando uma pequena parte das gorduras da receita e, desse modo, servindo como emulsão para misturar a água com o óleo restante.
Muitas vezes, para evitarmos possíveis separações ( que são facilmente emulsionadas com uma suave agitação da embalagem) acrescentamos cera de abelhas para "dar corpo " ao linimento, ajudando na estabilidade da emulsão.
Meu interesse principal foi buscar uma solução para fazer um creme corporal  texturizado, tendo como co-emulsionante e/ou espessante o sabão cálcico com uma potente ação bactericida.
O hidróxido de cálcio possui também a qualidade de absorver quimicamente os alcalóides presentes em determinadas plantas, ativos necessários para alguns tipos de cremes e bálsamos cosméticos.
O sabão cálcico é insolúvel em água, sendo um excelente co- emulsionante e espessante para óleos insaturados além de fornecer controle microbiano e poder antiinflamatórios ao produto final.

detalhe do sabão cálcico

O motivo dessa escolha está diretamente ligado ao fato que meu creme , por ser corporal e por ter ação anti-celulítica e também redutor de gorduras localizadas precisa de um pH mais elevado e também de um maior percentual de agentes emulsivos proporcionando  um aumento da absorção cutânea dos ativos colocados, o que, no caso desse creme é benéfico,contrário aos creme com objetivos hidratantes e emolientes.

Creme óleo calcário anti-celulite e gordura localizada:

composição:
extrato oleoso com ativos anti-celulite e gordura localizada em óleo de babaçu - 25%
extrato oleoso com ativos anti-celulite e gordura localizada em óleo de semente de uva - 11%
infusão de ervas com concentrado de cafeína - 36%
sabão calcário - 7%
sabão 100% cera de abelhas aromatizado e triturado em micro pedaços - 7%
extrato glicólico de mix de algas - 3%
lecitina de soja - 10%
óleos essenciais específicos para celulite e gordura localizada - 1%



modo de fazer:
1.fazer a infusão com as ervas e deixar repousar até esfriar.Depois coar.
2.derreter o sabão de cera, em banho-maria com um pouco da infusão de ervas.
3.depois de totalmente derretido, adicionar o restante da infusão de ervas e misturar a lecitina, mexer bem até dissolver totalmente a lecitina.
3.derreter o extrato oleoso de babaçu, esfriar ligeiramente e acrescentar o extrato oleoso de sementes de uva e o sabão cálcico, misturar bem.
5.em banho-maria, mas com o fogo já desligado, misturar a fase aquosa na fase oleosa lentamente e mexendo bem por uns 3 a 5 min.
6.misturar o extrato glicólico e continuar mexendo até homogeneizar a mistura.
7.retirar do contato com a água quente e continuar mexendo até quase esfriar.
8.colocar os óleos essenciais, pouco a pouco e continuar mexendo até serem totalmente absorvidos.

Guardar em pote esterilizado.





sobre emulsões:
http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAIDkAG/emulsoes 

22 de mar de 2012

Bálsamo restaurador e cicatrizante

Produto quase VEGAN

Especialmente elaborado para ser aplicado em peles que foram lesionadas e que, após a cicatrização,apresentam coloração mais escura, volume e  estrutura diferente da pele original.

Um produto com ingredientes especialmente recomendados para auxiliar na redução de marcas, manchas ou volumes, buscando manter a qualidade da pele original.
Rico em ativos com propriedades antiinflamatórias,calmante e regeneradoras trazendo a umectação necessária e auxiliando, desse modo, na boa recuperação cutânea.

A cicatrização é a formação de uma nova pele que ocorre através de um processo onde as células se deslocam para a superfície com o objetivo de fechar a ruptura dos tecidos,dando inicio ha uma série  de reações objetivando o reparo da área lesada.

A pele possui linhas naturais de força e tensão e para que esse processo migratório ocorra satisfatoriamente, é preciso que o leito (parte da pele onde houve a lesão) esteja com a hidratação necessária e compatível com a da pele original, evitando, dessa maneira,as cicatrizes elevadas e escurecidas, denominadas queloidianas e hipertróficas que apresentam uma estrutura cutânea diferente da original.

composição:
calamina - 3g
dióxido de titânio -2g
argila amarela - 1g
pó de polpa de açaí- 1g
extrato glicólico de aveia e camomila - 2g
extrato oleoso de pétalas de rosas orgânicas e macela em óleo de rosa mosqueta -12g
extrato oleoso de calêndula em óleo de macadâmia-10g
óleo de neem - 7g
manteiga de cacau - 10g
cera de abelhas ao natural*- 6g
vitamina E - 1g
tintura reduzida de benjoim-1g
óleo essencial de lavanda - 10 gotas

óleo essencial de tea tree - 4 gotas 
óleo essencial de alecrim - 4 gotas


Modo de fazer:
1- derreter a cera de abelhas em banho-maria, deixar esfriar
2- derreter a manteiga de cacau em banho-maria e misturar à cera de abelhas já derretida
3- aquecer ligeiramente os óleos restantes
4- misturar, pouco a poco, o dióxido de titânio aos óleos, mexer bem para evitar grumos.Em seguida, misturar a calamina,a argila amarela e o pó de açaí.Continuar mexendo até homogeneizar e só depois acrescentar as demais gorduras ( manteiga de cacau e cera de abelhas) que já foram misturadas separadamente.
5-Finalmente colocar a vitamina E e o extrato glicólico junto com a tintura reduzida de benjoim e os óleos essenciais.
Mexer manualmente até esfriar.


Envasar em pote esterilizado, devendo ser usado utilizando com espátula individual e limpa, sem contado direto do produto com os dedos.


Modo de Usar: 
Utilizar somente depois da etapa de cicatrização inicial se completar,isso é ,depois de finalizada a etapa que utilizamos os medicamentos orientados pelo médico.
Aplicar o bálsamo sobre a região em movimentos delicados respeitando a direção das fibras da pele do local e no sentido vertical e horizontal.
Se já houver apresentação de quelóide, fazer esses movimentos, repetidamente, 25 vezes para cada direção.

Propriedades cosméticas de alguns dos ingredientes utilizados:


Calamina rosada- É uma mistura de óxido de zinco, óxido férrico amarelo e óxido férrico vermelho, com propriedade adstringente e protetora tópica.Possui ação anti-séptica, antipruriginosa e cicatrizante da pele.
Dióxido de Titâneo- com características pigmentantes, um potente protetor solar contra os raios UV e também com ação espessante em formulações cosméticas.
Argila amarela - indicada para peles sensíveis e delicadas, rica em silício, alumínio e oligoelementos como o ferro e o potássio, é estimulante e tonificante. Reduz inflamações e aumenta a elasticidade da pele.Possui um pH muito próximo da pele e seus principais benefícios são clarear, absorver oleosidade sem desidratar e cicatrizar, devido à elevada porcentagem de alumínio presente em sua composição.
Tintura de benjoim (Styrax spp.)- adstringente,cicatrizante,anti-séptico e despigmentante, ajudando a reduzir possíveis manchas na pele.
Óleo de macadâmia ( Macadamia integrifolia) - regenerador cutâneo,emoliente, ideal para peles sensíveis e oleosas por ser facilmente absorvido e mantendo o teor hídrico cutâneo.
Macela(Chamaemelum nobile (L.)-bactericida, anti-séptica, tônica  e adstringente.
óleo de neem (Azadirachta indica) - anti-séptico, bactericida, fungicida, antiinflamatório,antioxidante
aveia (Avena sativa L.) -calmante e emoliente,ajudando a manter a água necessária para manter a pele hidratada.É rica em ácidos avénicos A e B, ácido pantoténico, ácido salicílico, vitaminas B1 e B2, beta-glucanos e uma alta percentagem de aminoácidos, que dão suavidade à epiderme irritada. 
camomila(Chamomilla recutita (L.) - rica em alfa-bisabolol e azuleno,com ação cicatrizante, calmante, antiinflamatória, bactericida e descongestionante.
o.essenciais de lavanda (Lavandula officinalis)- anti-séptico, calmante, bactericida, cicatrizante. 
o.essencial de tea tree (Melaleuca alternifólia) - anti-séptico, antifúngico, antibacteriano e antivirótico, antiinflamatório.
o.essencial de alecrim (Rosmarinus officinalis L.) -anti-séptico, adstringente, antioxidante, ativa a circulação, renovando a pele.

sobre o óleo de rosa mosqueta aqui

8 de mar de 2012

A Arte de Fazer Sabões - parte 5



Como já conversamos em outros tópicos,para fazer um sabão artesanal equilibrado é necessário observar determinados fatores referentes a dureza, espuma com sua persistência, limpeza e condicionamento sem esquecer do índice de iodo que garante  durabilidade ou  a data de validade do nosso produto.

Sendo assim, coloco, baseada em  pesquisas na internet e comprovadas com minhas experiências,uma síntese dos principais ácidos graxos que fazem parte da composição das gorduras e que após a saponificação, são os responsáveis pelas propriedades físicas do sabão artesanal.

índice de iodo - Através do seu valor,determinamos o teor de ácidos graxos insaturado, ou seja, os que possuem facilidade à rancidez oxidativa.
Quanto mais alto o índice de iodo mais rápida é a degradação do óleo.
O valor obtido na receita de um sabão deve ser inferior a 70.

dureza - essa propriedade ajuda a manter a durabilidade do sabão assim como facilita a adição de aditivos sem deixar o sabão ficar mole ou dissolver mais  rápido.
ácidos graxos relacionados com esse fator: 

ácido láurico,ácido mirístico,ácido palmítico,ácido esteárico.

espuma e sua persistência - essas duas  propriedades definem quanto e que  tipo de espuma o sabão terá,ou seja, espuma cremosa com bolhas pequenas, espuma farta com grandes bolhas ou espuma fraca, quase sem fazer bolhas.
ácidos graxos relacionados com esses dois  fatores: 

ácido láurico,ácido mirístico, ácido ricinoleico ( só encontrado no óleo de rícino), ácido palmítico,ácido palmitoleico,ácido esteárico.

limpeza - a propriedade de remover sujidades da pele.

Aqui, um esclarecimento:
O poder de limpeza é maior devido ao aumento de interações realizadas com as sujidades.
A molécula que constitui o sabão pertence à função química sal; logo, possui pelo menos uma ligação com característica tipicamente iônica, e, portanto, polar. Essa polaridade, bem como o tamanho da cadeia carbonada apolar, possibilita que o sabão se dissolva em substâncias polares e  apolares e até mesmo em ambas simultaneamente. 
É essa propriedade que atribui ao sabão seu poder de limpeza, isso ocorre devido a formação de ligas intermoleculares entre a sujeira e a parte apolar da molécula do sabão (parte hidrofóbica),ocorrendo a formação de micelas solúveis em água e dessa forma eliminando a sujeira da superfície. 
Assim, quando realizamos a limpeza de uma superfície, auxiliamos a atuação do sabão ao esfregarmos essa superfície, no caso, a pele.

ácidos graxos relacionados com esse fator:

ácido láurico,ácido mirístico principalmente.Em menor intensidade alguns ácidos de cadeia curta, como o ácido caprílico e cáprico que também ajudam na solubilidade além de possuir característica fungicida.

condicionamento - é a propriedade de trazer emoliencia e suavidade a pele.
ácidos graxos relacionados com esse fator: 

ácido ricinoleico,ácido oleico, ácido linoleico, ácido linolenico.


As proproções ideais desses ácidos estão diretamente relacionadas com as características que pretendemos para o nosso sabão,somadas aos aditivos que colocaremos e que irão potencializar nossas pretenções quanto às qualidades do nosso produto.

Embora esteja presente nos demais tópicos da série "A Arte de fazer Sabões" que coloco links no final e que esse tópico esteja relacionado diretamente ao estudo da receita do sabão artesanal com seus respectivos cálculos, é sempre bom lembrar que, para fazermos um sabão, seja o mais simples possível, devemos usar o material básico de segurança,relacionado abaixo, pois estamos lidando com bases alcalinas - NaOH e KOH que são altamente corrosivas, podendo causar sérios danos.

MATERIAL DE SEGURANÇA NECESSÁRIO:
.óculos protetor
.luvas de borracha grossa ( adequadas para substâncias corrosivas)
.máscara contra gases e névoa
.roupa adequada que cubra os  braços para evitar possíveis respingos
.meias ou sapatos fechados para proteger os pés de possíveis respingos
.ter à mão vinagre ( com a embalagem já aberta) para uso imediato , caso ocorra algum incidente com a soda cáustica ou potassa, lembrando que é muito importante  trabalhar em ambiente ventilado.

COLOCAR SEMPRE A SODA/POTASSA NA ÁGUA, NUNCA AO CONTRÁRIO, LENTAMENTE, PARA EVITAR O EFEITO “VULCÃO”.