28 de set de 2011

Sabão de Babaçu e Girassol

sabão de Babaçu e Girassol - processo frio - produto VEGAN

 Na verdade, esse sabão é uma homenagem aos dois óleos, babaçu e girassol, que quase sempre estão presentes nas receitas dos meus sabões por suas características especiais mas, sendo utilizados dessa vez de forma nobre, como os únicos óleos presentes na receita que inclui também um leve toque de cera de abelhas.
Preparei os dois óleos como para uma festa! Ficaram macerando junto com várias ervas aromáticas e antioxidantes por um mês.

infusão dos óleos de babaçu e girassol com ervas antioxidantes

Aproveitei para definir a decoração que foi feita com pedaços coloridos de sabão base glicerina caseira,cortados de forma irregular.

Utilizei o leite de babaçu como substituto da água estipulada na receita, aproveitando seu teor de gorduras para complementar o SE sem fugir da minha proposta pois consegui, graças a uma amiga nordestina, uma amostra desse leite tão especial mas que nunca encontrei para vender aqui onde moro, acredito que por ser ainda extraído de modo artesanal.
Por informações retiradas da net, descobri que, em breve, esse leite estará disponível para venda no supermercados, vou ficar aguardando ansiosa pois o leite é maravilhoso, possuindo também um elevado teor de proteínas.


O aroma do sabão chegou através das ervas utilizadas na infusão oleosa feita com os dois óleos da receita e também do acréscimo de óleos essenciais cítricos, minha paixão, que foram colocados no sabão com a ajuda de um extrato glicólico feito com as mesmas ervas maceradas, buscando uma perfeita sinergia.

barra do sabão quando retirado da forma

Receita:
saponificação dos óleos de babaçu , girassol  e cera de abelhas.
aditivos: infusão oleosa de ervas antioxidantes,leite de babaçu,extrato glicólico de ervas aromáticas e antioxidantes , vit.E,dióxido de titâneo,o.essenciais cítricos, decorado com pedaços de sabão de glicerina colorido com spirulina.


sabão cortado e no processo de cura



PS: Um único problema....Devido ao cuidado com a baixa temperatura que o sabão foi elaborado, por causa dos ativos das ervas e do uso de leite de babaçu, o DT acabou não ficando perfeitamente dissolvido, fato que ficou aparente só no momento do corte.
Enfim, coisas que nos fazem aprimorar através de novos conhecimentos e experiências de amigas saboeiras.
No próximo, acredito, isso já estará superado.


sobre o babaçu:
http://www.assema.org.br/geral.php?id=Coco%20baba%E7u
http://bdm.bce.unb.br/bitstream/10483/1928/1/2011_AntonioMarcosNeresFerreira.pdf
http://www.dci.com.br/Babacu-vira-novo-rival-na-categoria-de-leites-de-coco-7-54114.html

23 de set de 2011

Sabão líquido de potassa

sabão líquido feito com potassa - processo frio - produto VEGAN


Finalmente consegui fazer um sabão com potassa cáustica, graças ao presente que ganhei da Mônica (Moni), uma amiga saboeira brasileira que além de me presentear com seus maravilhosos sabões mandou também, nada mais nada menos, que KOH, a famosa "potassa cáustica" que sempre estive procurando e nunca encontrando.

Escolhi uma receita especial de uma outra amiga muito querida, essa, espanhola mas que mora bem pertinho do meu coração e que explica e mostra em dois vídeos, no seu blog "Jabón y Agua", uma maneira fácil e simples de fazer sabão líquido e transparente com as diversas etapas que devem ser respeitadas.

Como pretendo usar o sabão também para limpeza, como o sabão original, tive que alterar um pouco a receita que, por ser de origem espanhola,logicamente,possui como base o óleo de oliva que para nós brasileiros não é tão barato, então fiz as mudanças me orientando pelos índices apresentados pela receita original e mantendo a recomendação principal: 3% de ácido esteárico na fórmula.

Versão brasileira da receita espanhola para 336g de sabão 1.fase:
óleo de canola - 95g
óleo de babaçu- 55g
óleo de palma- 43g
ácido esteárico vegetal - 6g
potassa - 42g
água-98g
SE : -3%
concentração: 30%

como foi feito:
.derreti o ácido esteárico e misturei aos demais óleos pré-aquecidos, mantendo a temperatura em 60ºC
.diluí a potassa na água e mantive a temperatura em 60ºC
.misturei os óleos e a lixívia, os dois com a mesma temperatura de 60ºC, bem suavemente até obter um ligeiro ponto de  traço/trace/traza, só depois bati com mix até alcançar um ponto de traço mais espesso.

sabão líquido de potassa - processo frio - primeira etapa

Parei de bater, cobri com filme PVC e mantive o termômetro, que estava marcando nesse momento 55ºC,  em contato com a mistura.
Deixei descansar bem abrigado,até alcançar uma temperatura superior à inicial de +/- 10 a 15ºC ( a espera foi de 10 min).
Então, no meu caso, quando a temperatura alcançou 70ºC, retirei o plástico e mexi delicadamente com uma espátula para uniformizar a massa que já estava iniciando a gelificação ( ligeira transparência e mais volume).
Voltei a cobrir com o PVC e abriguei novamente , deixando repousar por 24h.
Assim estava o meu, bem bonitinho e gelificado após a conclusão da primeira etapa.
Até aqui tudo bem!!!!

sabão líquido de potassa - final da 1.etapa


Parti então para a segunda etapa ( vídeo 2 - blog Jabón y Agua) onde tive que encorporar, com muita paciência, o volume de água necessário para  deixar o sabão que já estava como um gel, na forma líquida.
Essa etapa, realmente foi mais demorada, fui colocando a água delicadamente e mexendo com muito cuidado para evitar espuma.
Esse processo foi repetido 6 vezes, sempre com intervalos para deixar o sabão naturalmente absorver a água colocada e se tornar mais flúido sem ser necessário mexer muito.
Preferi fazer assim, com calma e paciência para ter um produto sem possíveis capas de espuma ou algo similar por usar o mix.
Quanto a quantidade de água utilizada, ela está diretamente ligada ao ponto ideal de cada um.Gosto do sabão líquido não tão líquido, então fui colocando e avaliando se já estava no meu ponto certo.Coloquei em torno de 500ml de água.O pH final do sabão, antes da cura está em 10. Perfeito!

sabão líquido de potassa - concluído

Obrigada Maria por sua incrível receita e seus maravilhosos vídeos que nos mostram os diferentes estágios desse tipo de sabão.
Não adicionei mais nada,fiz exatamente como o recomendado.
Agora meu sabão para limpeza e para lavar roupas está no processo de cura (15 dias).
Quanto a transparência, o sabão feito pela Maria ficou super transparente como podemos ver na postagem então,acredito, que com o passar dos dias o meu vai acentuar essa característica pois já está diferente do dia que foi concluído mas, tenho que esperar para confirmar pois a receita acabou sendo outra.

Tendo um sabão líquido tão exatamente como eu esperava, não me contive e reservei uma parte para testar como sabão líquido para mãos.Corresponde a foto inicial da postagem.
Incorporei nesse sabão, que será para uso cosmético, óleo de rícino como SE, mix de o.essenciais com extrato glicólico de romã e ácido cítrico, buscando além de reduzir o pH, aditivar o produto com qualidades hidratantes e antioxidantes.
O tempo de cura, naturalmente, vai ser mais longo para o sabão poder absorver as qualidades dos ativos colocados de forma homogênea.
Acredito que, nesse caso, devo perder na transparência pois acrescentei ingredientes que alteram diretamente esse detalhe mas,depois de ver o lindo sabão líquido e transparente feito com óleos reciclados, resultado das experiências da Ana, outra amiga querida espanhola, do blog La Jaboneria de Ana,vou esperar mais um pouco para concluir quanto ao resultado final do meu.