27 de jul de 2010

Sabão de sementes de abóbora

processo  frio (cold process) - quase vegan - manteiga de vaca,própolis,ovo e mel na composição


O óleo extraído da sementes da abóbora (Cucurbita pepo) possue propriedades antioxidantes sendo rico em vitamina E, principalmente γ-tocoferol e α-tocoferol.

Contém de 44 a 50% de fração oleosa (rica em ácidos graxos mono e poliinsaturados),minerais, especialmente zinco, magnésio, ferro, cobre, manganês, potássio, cálcio e selênio além das vitaminas A, B1, B2, E, niacina e ácido fólico.
A riqueza em cucurbitacina, substância que lhe dá a classificação botânica, confere também à semente de abóbora propriedades antiinflamatórias.
O óleo extraído da semente de abóbora,ajuda no tratamento de queda de cabelo, combatendo o DHT (DiHidroTestosterona), que é o hormônio que penetra nos receptores dos folículos pilosos, iniciando um processo de enfraquecimento e perda dos cabelos.
A abóbora em fruto oferece também pigmentos carotenóides, tais como alfacaroteno, betacaroteno e luteína que possuem propriedades antioxidantes,fotoprotetoras, emolientes, suavisantes e corantes.

Composição sabão sementes de abóbora  - antioxidante e antiinflamatório.
saponificação dos óleos de oliva,babaçu,milho,rícino,ác.esteárico vegetal, manteiga de vaca, manteiga de cupuaçu e manteiga de karité.
aditivos:polpa de abóbora cozida no vapor,extrato de semente de abóbora,oleato de semente de abóbora no óleo de milho,mel, extrato de própolis,vit.E,vit C, clara e gema de um ovo ( clara batida em neve), óleos essenciais de laranja doce, patchouli e cedro diluídos em tintura de benjoim.
A albumina presente na clara de ovo dá firmeza à pele.

Receita:
.babaçu- 73g
.ác.esteárico vegetal – 20g
.manteiga karité – 22g
.oliva – 180g
.milho- 57g – 38g (correspondente ao SE de 8%) = 19g
.manteiga de vaca – 68g ( na cálculadora Mendrulandia escolher sebo de vaca)
.manteiga de cupuaçu – 10g
.rícino – 44g
.soda cáustica – 62g
.água : 158g ( 70g para diluir a soda e 90g pasta de abóbora cozida no vapor)

Aditivos:
.macerado de semente de abóbora em óleo de milho. (SE) - 38g
.extrato glicólico de sementes de abóbora – 24g
.mel – 14g
.extrato de própolis – 5g
.vit.E- 9g
.vit. C- 9g
.caulim -14g
.1 ovo ( clara batida em neve + gema sem pele)
.óleos essenciais de laranja doce,patchouli e cedro – 60 gotas no total.
SE de 8% - concentração de 28%


modo de fazer :
Aquecer as manteigas, ác.esteárico e óleos em separado, depois misturar e deixar esfriar.Bater com batedeira levemente e colocar na geladeira ( repetir essa operação até ficar como um creme espesso).
nota: não vai ficar como chantilly porque o percentual de óleos líquidos não permite.
Fazer a lixívia ( água + soda) e colocar em banho maria invertido ( água gelada) para esfriar a mistura.
Pesar e preparar os aditivos.
.pasta de abóbora + vit.E e vit.C + gema do ovo sem pele +caulim
.extratos + mel + óleos essenciais
Quando a mistura das gorduras estiver no ponto de creme espesso misturar, delicadamente com batedor manual, a lixívia até ficar uma massa homogênea.Estando bem misturada, bater energicamente com o mix para iniciar a reação ( trace/traza).
Finalmente acrescentar o SE, a clara batida e os demais aditivos na ordem acima.Mexer até ficar homogêneo.
Colocar na forma , esperar 24h, desenformar e cortar.
Tempo de cura – 4 semanas.


PS: A coloração do sabão é resultado da pasta de abóbora cozida no vapor.Não levou corantes.

21 de jul de 2010

Sabão de Caqui

Sabão de caqui, com características antioxidantes possuindo um perfeito equilíbrio nos aditivos com características adstringentes e emolientes, ideal para peles normais /oleosas.



Processo  frio ( cold process) - Produto VEGAN


composição - Sabão de Caqui:
saponificação de óleo de oliva, babaçu, palma, rícino, milho e manteiga de cacau.
Aditivos: macerado de cenoura em óleo de oliva ( oleato), polpa e cascas de caqui ( tipo rama forte), argila vermelha, extrato glicólico de aveia+linhaça+germen de trigo, vit.E, óleos essenciais de lavandin e hortelã-pimenta, tintura de benjoim e óleo/bálsamo de copaíba, como conservante.

caqui (Diospyros kaki L.) : Possue um alto teor de vitaminas A, C ,B1 e B2, além de oligoelementos ( magnésio e ferro) e taninos entre outras coisas.
cenoura (Daucus carota L.): possue alto teor de betacaroteno além das vitaminas A,C,B2,B3.Atua como cicatrizante, dermoprotetor, emoliente, fotoprotetor, hidratante, lubrificante e  protetor da mucosa.
argila vermelha:é rica em óxido de ferro e cobre. Hidrata e previne o envelhecimento da pele. É antiestressante.
Na pele, a carência do óxido de ferro se manifesta por uma epiderme fina, seca e com falta de elasticidade.
aveia (Avena sativa L.): características cicatrizantes, condicionadoras, dermo protetor, e hidratante. Regenerando a camada córnea reestruturando os lipídios protetores pela presença de beta-glucanos na aveia, que possuem uma ação muito semelhante ao ácido hialurônico.
linhaça ((Linum usitatissimum): rico em Ómega3,Ómega6 e Ómega 9.Age como amaciante,hidratante,lubrificante,restaurador e doador de brilho.
germen de trigo (Triticum vulgare Vill): Age como amaciante, condicionador, dermoprotetor, doador de brilho, doador de volume, emoliente, fonte de vitaminas, hidratante, lubrificante, restaurador, suavizante.
óleo essencial de lavandim (lavandula hybrida):anti-séptico,desinfetante - indicado para peles irritadas,eczema,picadas de insetos. Nota perfumística - meio.
óleo essencial de hortelã-pimenta(Mentha piperita):anti-séptico,tônico,indicado para dores musculares. Nota perfumística:saída


Os demais aditivos já possuem a descrição de suas características no tópico "sabão de alface e tanchagem"

fonte óleos essenciais: Aromacologia - Uma ciência de muitos cheiros . Autor: Sonia Corazza.

18 de jul de 2010

Extração artesanal de óleos vegetais – parte I:



Esse assunto sempre me interessou mas, devo admitir que, é muito difícil encontrar informações sobre como extrair artesanalmente óleos de certos vegetais.
Vou colocar minhas experiências:


Extração artesanal do óleo de coco (Cocos nucifera L .):


1. Abrir o coco maduro, reservar a água, retirar a casca e pele escura e cortar em pedaços.
2. Bater os pedaços do coco com a água do coco pré- aquecida ( morna) no liquidificador.
3. Passar essa mistura na peneira fina ou em pano de algodão bem limpo, espremer muito bem para extrair bastante creme.
4. Deixar o líquido que foi extraído descansar para separar o óleo da água, em torno de 12h.
O resultado deve ser a separação do óleo / água além de resíduos pastosos que também podem ser utilizados nas nossas receitas de sabão , proporcionando uma esfoliação super suave.
Colocando a vasilha na geladeira a separação se torna mais diferenciada.Depois basta coar o óleo em filtro de café .
5. Guardar em vidro esterilizado e etiquetado com a data.


Obs: querendo pode ,após coar, aquecer o óleo em baixa temperatura, para evaporar possíveis resíduos de água, por 15min.
Existem outros modos de se extrair o óleo do coco por meios artesanais, inclusive com vídeos disponíveis na internet,utilizando o calor direto.




Extração artesanal do óleo de abacate (Persea americana):

1. Higienizar o abacate maduro, mas sem machucados,como costumamos fazer com nossos alimentos vegetais.
2. Retirar a polpa, amassar bem e colocar em banho-maria ( fogo super baixo, o suficiente para aquecer e manter uma temperatura de 45°C ( controlar com o termômetro), mexer para ajudar a evaporar a água contida na polpa da fruta.
3. Retirar do banho-maria e deixar descansar, até atingir a temperatura ambiente.Depois colocar na geladeira para separar a gordura de possíveis resíduos de água.
4. Coar e guardar em vidro esterilizado e etiquetado ( preferência geladeira)

Método II : Co-extração ou rendering ou oleato:
1. Higienizar o abacate maduro,mas sem machucados, como costumamos fazer com nossos alimentos vegetais.
2. Retirar a polpa, amassar bem e adicionar um óleo de sua preferência, na proporção de uma parte de polpa para 1 parte de óleo ( o ideal é que seja um tipo de óleo que normalmente você utiliza em suas receitas de sabão, como óleo de milho, de soja, de oliva) .
Esse óleo, chamado de óleo carreador vai servir como extrator dos lipídios contidos na polpa do abacate.
3. Bater a mistura da polpa+ óleo no liquidificador e colocar em banho-maria ( super baixo,mantendo a temperatura em torno de 55°C, mexendo sempre para ajudar a evaporar a água contida na polpa da fruta.
4. A cor da polpa varia, ficando ligeiramente mais escura.Quando a água tiver evaporado, o óleo + polpa ficaram transparentes.
5. Retirar do banho-maria, deixar esfriar e guardar etiquetado na geladeira.
Obs: Eu costumo deixar o resíduo da polpa junto com o óleo. Gosto do resultado nos meus produtos, mas querendo pode coar antes de guardar na geladeira.
Existem outros modos de se extrair o óleo de abacate, mas como ainda não experimentei, vou deixar para outra postagem.

PS: O método I, requer uma quantidade muito grande de abacates para se extrair pouco óleo, variando inclusive com relação a variedade do abacate escolhido,enfim, é trabalhoso e com um resultado insatisfatório.

A solução que encontrei foi unir os dois métodos  ( I e II ) aqui descritos.
Depois de completar o método I, coloquei em vidro esterilizado,partes iguais da massa de abacate (parcialmente seca) e de óleo vegetal ( escolhi óleo de milho), misturei bem, tampei e coloquei em banho-maria ,deixando por 10 min, após ferver a água, desliguei o fogo e deixei esfriar ( procedimento igual ao que é feito para conservas artesanais). Depois de frio, etiquetei e coloquei na geladeira.
fontes:


resultado final
união métodos I e II


polpa abacate - início método I
polpa abacate - final método I













extração artesanal óleo de abacate: comentário do Sr.Antonio no site Fala,Brasil!

extração artesanal óleo de coco: http://www.soniahirsch.com/

15 de jul de 2010

A arte de fazer sabões - parte 2



Para obtermos um bom sabão precisamos de uma boa receita ou seja, uma mistura de gorduras que proporcione dureza, espuma, persistência da espuma, limpeza e condicionamento.
Estudando as diferenças nas composições dos ácidos graxos de cada gordura saberemos quais escolher.
Para simplificar, podemos utilizar uma calculadora específica para fazer sabões que também forneça as características das gorduras escolhidas, indicando também a quantidade de NaOH (hidróxido de sódio) ou KOH (hidróxido de potássio) que devemos utilizar para determinada combinação de gorduras como também prevendo o resultado final da mistura escolhida.Desse modo,vamos estudando e praticando.
Na internet existem algumas calculadoras com esse propósito mas, com certeza, a Calculadora de Sabão Mendrulandia ( site espanhol que adoro e participo) ganha disparado de todas, além de possuir tradução para o português. As explicações dos diversos resultados que essa calculadora maravilhosa nos apresenta então bem detalhadas no item ajuda da página da calculadora.

Definido a lista de gorduras que serão utilizadas, seguimos com a nossa receita escolhendo os aditivos que irão acrescentar um diferencial ao nosso sabão, mas isso é assunto para outra postagem.

É sempre bom lembrar que, para fazermos um sabão, seja o mais simples possível, devemos usar o material básico de segurança,relacionado abaixo, pois estamos lidando com bases alcalinas - NaOH e KOH que são altamente corrosivas, podendo causar sérios danos.

MATERIAL DE SEGURANÇA NECESSÁRIO:
.óculos protetor
.luvas de borracha grossa ( adequadas para substâncias corrosivas)
.máscara contra gases e névoa
.roupa adequada que cubra os  braços para evitar possíveis respingos
.meias ou sapatos fechados para proteger os pés de possíveis respingos
.ter à mão vinagre ( com a embalagem já aberta) para uso imediato , caso ocorra algum incidente com a soda cáustica ou potassa, lembrando que é muito importante  trabalhar em ambiente ventilado.

COLOCAR SEMPRE A SODA/POTASSA NA ÁGUA, NUNCA AO CONTRÁRIO, LENTAMENTE, PARA EVITAR O EFEITO “VULCÃO”.



Extratos vegetais para uso cosmético

Antes de iniciar esse assunto faço questão de advertir:
As plantas possuem princípios ativos que, devido a algumas substâncias na sua composição, podem causar sérias reações adversas como alergias, queimaduras,etc.

Devemos ter pleno conhecimento que estamos escolhendo a planta certa, através de suas características físicas e químicas, para fazermos nossos extratos, procurando em bibliografias especializadas quais as partes da planta que podem ser utilizadas e sempre confirmando o nome científico correspondente pois, muitas vezes, o nome popular altera de região para região.
No caso de dúvidas, o mais seguro é escolher uma planta já conhecida e sabidamente usada para uso cosmético ou comprar os extratos  já prontos.



Os extratos são , ao meu ver, imprescindíveis nos sabões pois trazem os ativos concentrados do vegetal que queremos utilizar.Geralmente a proporção dos extratos para uso cosmético é de 1:5, ou seja, 1 parte do vegetal para 5 partes do solvente.Podemos usar vários tipos de extratores:


Álcool,glicerina,propilenoglicol,sorbitol,água,etc.
No momento,vou colocar minha experiência com os extratos glicólicos.

Extrato glicólico com ervas desidratadas 1:5

1 parte de ervas secas para 5 partes de solvente, no caso, 90% de glicerina bidestilada e 10% de álcool de cereais.
ex: 30g parte sólida – ervas secas
150g ( 30 x 5)de parte líquida = 135g de glicerina bidestilada + 15g de álcool de cereais.
Colocar em vidro esterilizado e agitar 2x ao dia durante 1 ou 2 semanas ( depende do clima, +/- frio), coar e guardar em vidro escuro ( esterilizado) colocando a data.


Extrato glicólico com vegetais frescos ( procurar fazer pequenas quantidades):
Depois do vegetal higienizado ( como fazemos para nossos alimentos) picamos e batemos no liquidificador e só depois pesamos, para definir as quantidades.
Nesse ponto faço uma consideração:
Escolhi por experiência em vários tipos de vegetais do meu interesse ( banana, manga,cítricos,etc) a proporção de 50% parte líquida e 50% parte sólida .
Caso alguém tenha dúvidas, faça o seu próprio laboratório e descubra a proporção sólido/líquido do vegetal que deseja utilizar já que essa relação possui muitas variantes.( safra,região,etc).
ex:
extrato glicólico de polpa de banana 1:5
30g de polpa de banana fresca amassada,onde considerei, 15g parte líquida e 15g parte sólida
cálculo da parte líquida:
75g parte líquida, onde:
15g - pasta da fruta triturada
54g- glicerina bidestilada
6g - de álcool de cereais.
Colocar em vidro esterilizado as 30g de polpa de banana + partes de glicerina e álcool calculados, agitar 2x ao dia durante 1 ou 2 semanas ( depende do clima, +/- frio), coar e guardar em vidro escuro ( esterilizado) colocando a data.

Outro fator importante para o sucesso de nossos extratos é termos o cuidado da higienização correta no procedimento, esterilizando os utensílios que vão ser necessários, protegendo o cabelo com touca e as mãos com luvas esterilizadas além de higienizar a bancada que vai ser usada.Tudo isso garante um ótimo resultado no produto que vamos fazer.

PS: extratos glicólicos da foto - esquerda para direita: banana,castanha-do-brasil + aveia + germén de trigo,pepino,manga